Horácio

sábado, 15 de julho de 2017

(Publicado originalmente na página da Academia Peruibense de Letras no Facebook)

Quinto Horácio Flaco (em latim Quintus Horatius Flaccus), ou simplesmente Horácio (65 a.C. - 8 a.C.) foi poeta lírico e satírico romano, além de filósofo. Filho de um escravo liberto que se tornou rico, Horácio teve uma educação primorosa, estudando em Roma e Atenas. Com a morte do pai perdeu a fortuna e começou a trabalhar como escriturário. A amizade com o poeta Virgílio (autor do poema épico sobre a fundação de Roma Eneida) fez com que conhecesse o rico Mecenas, cidadão romano protetor das artes e dos artistas. Além de escritor e poeta, Horácio também se envolveu na política de seu tempo, apoiando o imperador Augusto (63 a.C. - 14 d.C.). Foi seguidor da filosofia epicurista (do filósofo grego Epicuro - 341 a.C. - 270 a.C.) e muitas de suas obras refletem esta influência. Horácio foi autor de sátiras, odes, epístolas e epodos. Do poeta escolhemos a famosa Ode a Leucónoe, na qual o último verso tem a famosa expressão latina carpe diem, aproveita o dia:

Tu não perguntes ( é-nos proibido pelos deuses saber) que fim a mim, a ti,
os deuses deram, Leucónoe, nem ensaies cálculos babilónicos.
Como é melhor suportar o que quer que o futuro reserve,
quer Júpiter muitos invernos nos tenha concedido, quer um último,

este que agora o Tirreno mar quebranta ante os rochedos que se lhe opõem.
Sê sensata, decanta o vinho, e faz de uma longa esperança 
um breve momento. Enquanto falamos, já invejoso terá fugido o tempo:
colhe cada dia, confiando o menos possível no amanhã.

(Versão de Pedro Braga Falcão, publicado no blog Vício da poesia - 
https://viciodapoesia.com/2013/02/03/carpe-diem-odes-livro-1-11-dehoracio-no-500o-artigo-do-blog/)
(Imagem: pintura de De Chirico retratando o poeta Horácio)

0 comentários:

Postar um comentário