Serviços ambientais da natureza

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011
"A fisiologia moderna convence-nos de um modo claro, que não deixa dúvidas, que a vontade no homem, como no animal, não é realmente livre, mas determinada pela organização do cérebro e este também nas suas propriedades individuais está sujeito às leis da hereditariedade e à influência da adaptação."  -  Ernst Haeckel  -  Religião e Evolução 

Sem nos darmos conta disto, dizem alguns cientistas, a natureza nos presta um grande número de serviços ambientais. Mas, o que são os serviços ambientais que a natureza nos proporciona? Um exemplo típico é a água. A água é extraída tanto de lagos e rios, quanto do subsolo através de poços. O fato de a água estar lá disponível e limpa já é um serviço que a natureza nos proporciona. Pode parecer evidente que tenhamos água do lago, rio ou poço para usarmos como bem entendemos, mas nem sempre é assim. Além de nos fornecer água para beber, tomar banho, cozinhar, a água do lago ou rio nos ajuda a plantar, nos oferece peixes e diversão. Este é um exemplo de serviço ambiental que a natureza nos proporciona e para o qual não pagamos nada.
Para compreender melhor o serviço ambiental, vamos usar como exemplo um rio passando por uma cidade. Quando a cidade ainda é pequena o rio é limpo e ainda tem as margens cobertas por matas. A população da cidade ainda pode tomar banho de rio, pescar e até usar a água para beber. O tempo vai passando e a cidade vai crescendo. O rio começa a receber esgoto, já que os sucessivos prefeitos não priorizaram a construção de estações de tratamento de esgoto. Por outro lado, a comunidade tira do rio grande parte da água que é distribuída para o consumo da população. Ano a ano o rio está mais poluído,  a água mais suja, e para torná-la potável os custos de tratamento são cada vez mais altos. A várzea do rio começa a ser ocupada por fábricas, que utilizam muita água em seu processo produtivo, sem pagar nada por isso. Assim, extraem grandes quantidades, que devolvem ao rio sem nenhum tratamento. Para completar o quadro de degradação, a falta de fiscalização permite que transportadoras de lixo e entulho joguem os resíduos na beira do rio (é mais barato do que levar até o aterro!).
Situações como esta aqui descrita vem acontecendo há anos no Brasil; esta história se aplica à grande maioria das cidades brasileiras. A condição que temos agora é de um ambiente urbano degradado, um rio tão poluído que já não pode mais fornecer água potável para a cidade. Os serviços ambientais que o rio fornecia no passado – pesca, irrigação, água potável, lazer – já não existem mais. Se a cidade quiser ter de volta todos estes benefícios, que eram gratuitos, precisará investir muito dinheiro na recuperação do rio.
Um outro exemplo de serviço ambiental (este bem melhor que o meu) foi dado recentemente pelo climatologista Antonio Nobre e publicado na revista eletrônica Envolverde. Nobre fala dos serviços ambientais proporcionados pela floresta amazônica. O processo é aproximadamente o seguinte: a umidade que vem do oceano Atlântico se precipita sobre a floresta amazônica na forma de chuva. Com o calor, a chuva precipitada volta a evaporar (se fosse uma região árida a água desapareceria no solo e não voltaria a evaporar) e se transforma em nuvens que vem para o Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país. Nestas regiões as nuvens se precipitam mais uma vez, enchendo os reservatórios das hidrelétricas que geram 80% da eletricidade do país. A chuva também cai sobre as plantações de soja no Cerrado e de cana-de-açúcar em São Paulo. Toda a agricultura brasileira e vários outros setores da economia dependem desta chuva, deste serviço prestado pela floresta amazônica. Mas, e se a floresta amazônica fosse aos poucos destruída, como o rio do exemplo anterior? Qual seria o impacto sobre a economia brasileira, já que fornece grande parte da água que o país utiliza? 
(imagens: Hans Holbein)

0 comentários:

Postar um comentário