O mundo humano como epifenômeno do mundo material

quarta-feira, 9 de novembro de 2016


A versão humana do mundo e do universo sendo apenas uma das visões possíveis da realidade, condicionada por fatores evolutivos. A “visão humana” como apenas uma forma – e nunca a única – de enxergar o universo. Ainda muito parecida com toda gênese animal da qual proviemos. Seria possível enxergar o universo com olhos não humanos?

E a história individual, onde cada sensação, ideia, etc., tem origem animal e, portanto, condicionada e efêmera?

Serão nossas construções mentais, nossos deuses, nossos impérios, as teorias científicas, etc., por demais antropomórficas, animais (o que afinal somos)?

A perspectiva de que afinal tudo que é humano – nós e nossas construções culturais – é apenas uma visão (a única que podemos conhecer) possível do universo.

Com isso ocorre uma relativização de nossos anseios, planos, esperanças, medos, alegrias, ódios, desejos, idéias pessoais, etc.

(Imagem: cena do filme "2001 Uma odisseia no espaço")

0 comentários:

Postar um comentário