Considerações oportunas (III)

domingo, 17 de abril de 2011
Jornal O Estado de São Paulo em 16/04/2011: 
Menos exigências na hora de contratar
Diante da escassez de mão de obra, empresas são forçadas a aceitar candidatos com menor preparo e a investir em treinamento e capacitação

Grupo Krisis escreve:
"Tanto do ponto de vista do trabalho quanto do capital, pouco importa o conteúdo qualitativo da produção. O que interessa é apenas a possibilidade de vender de forma otimizada a força de trabalho. Não se trata da determinação em conjunto sobre o sentido e o fim da própria atividade. Se houve algum dia a esperança de poder realizar uma tal autodeterminação da produção dentro das formas do sistema produtor de mercadorias, hoje as "forças de trabalho" já perderam, e há muito tempo, esta ilusão. Hoje interessa apenas o "posto de trabalho" a "ocupação" - já que esses conceitos comprovam o caráter de fim em si mesmo de todo esse empreendimento e a menoridade dos envolvidos."

GRUPO KRISIS. Manifesto contra o trabalho. São Paulo. Conrad Editora do Brasil, 2003: 101 p.


0 comentários:

Postar um comentário